Clínica internacional de Vilamoura
Clínica internacional de Vilamoura

Amamentação e coronavírus

March 26, 2020

Amamentação e coronavírus

Estou a amamentar. Se estiver infetada, há risco de contaminar o bebé?
Amamentação e coronavírus

Até ao momento, não há evidência suficiente e inequívoca de que o vírus SARS-CoV2 possa ser transmitido pelas mães com covid-19 através do leite materno.
O único estudo clínico disponível, ainda que com uma amostra de apenas 9 doentes, sugere que não existe transmissão vertical no período neonatal através da amamentação.
A este estudo clínico, acrescenta-se a evidência de um estudo de caso e a evidência já existente para outros vírus respiratórios, que mostra, de modo geral, a não transmissão através do leite materno.
O principal risco de amamentar é o contacto próximo entre a mãe e a criança, pois podem ser partilhadas gotículas infecciosas no ar, podendo levar à infeção na criança.
Assim, à luz da evidência atual, a amamentação pode ser mantida desde que as mães estejam devidamente informadas e esclarecidas e sejam tomadas todas as precauções para evitar a transmissão da doença à criança:
Lavar as mãos frequentemente com água e sabão durante, pelo menos, 20 segundos, antes e depois de cada mamada
Usar uma máscara facial durante a amamentação
Evitar tocar na boca, nariz e olhos da criança
Limpar e desinfetar os objetos e superfícies usados frequentemente
Se a mãe optar por extrair o leite com uma bomba manual ou elétrica, deve lavar as mãos com água e sabão antes de tocar em qualquer parte da bomba ou do biberão e seguir as recomendações para uma adequada limpeza e desinfeção da bomba após cada utilização
Sempre que a mãe esteja muito doente, deve ser incentivada a extrair o leite, em vez de dar de mamar
Fonte: Direção-Geral da Saúde (DGS)

Centro Clínico de Almancil

It's fast and easy

pre-reserve an appointment